Textos

Agenda vazia
    Estranhamente alguém que significou muito para nós deixa de existir.
    As vezes se muda, muitas vezes se cala e o que é mais difícil, morre.
    A morte nem sempre é esperada, ela vem sorrateira e por um estado de dor ou calor... pronto, lá vamos nós visitar o criador.
    Talvez seja por isso que o segundo nome de Deus é criador, ele cria a dor em nós e nos coraçoes dos parentes e amigos.
    É muito difícil retirar o nome de um ser querido, de uma pequena página de agenda, ela simplesmente deixa de existir no ano que vem... estranho né?
    Os comentários cessam, as lembranças se esvainecem e no fim de um ano ou até menos, nada mais significa, nem o sorriso e nem os olhos do ser amado brilham mais em nosso cérebro.
    Talvez em uma foto que com o tempo amarelou, sintamos ou tenhamos alguma recordaçao.
    Se tivermos filmes é melhor, ainda sentiremos algum calor da vitalidade do ser inerte.
    Mas, é muito sofrimento, olhamos por um lamento, como se fosse uma eterna despedida.
    Temos lembranças do perfume do lençol, do rosto agafado, até da comida que nem gostávamos e nossa mae insistia em fazer.
    Uma coisa rara acontece em nossa mente, atitudes, gestos comportamento que nao fazíamos antes, passamos a fazer , somente para lembrar mais uma vez do ente querido.
    Dos amigos, lembramos com saudades das conversas, brincadeiras, das vergonhas que passamos juntos, das caminhadas sob o sol...reavaliamos nossas idéias e ... hoje achamos que  ele estava certo.
    Bom agora depois de relembrar uma a uma das muitas pessoas, que retirei da agenda, whatzapp e face, vou em frente.
    Por certo, lembrei-me de mais uma estrela que se apagou no céu da minha lembrança.
    Vou esperar.... até que discretamente alguem apague meu nome da agenda.
    Aí, será o meu adeus.
    
Joaquina Affonso
Enviado por Joaquina Affonso em 11/05/2019


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr